Classificados para Roland Garros serão conhecidos neste domingo, no PIC Pampulha

Classificados para Roland Garros serão conhecidos neste domingo, no PIC Pampulha

Lorena Cardoso (GO) x Ana Paula Melilo (SP) e Mateo Reyes (SC) x Rafael Silva (SP) são as finais do Roland Garros Junior Wild Card Competition, que é disputado nas quadras do PIC, na Pampulha, em Belo Horizonte. Os vencedores estarão classificados para o qualifying do Grand Slam francês. Farão um triangular contra os ganhadores das seletivas realizadas simultaneamente na Índia e na China. Os ganhadores destes avançam para a chave principal do torneio. A final feminina será às 9h e a masculina, às 11h.

Lorena, de apenas 14 anos, garantiu presença na decisão do título depois de vencer o duelo contra a conterrânea Nalanda Silva, de 15 anos, por 2 a 0 – 6-0 e 7-6 (7-5). “Confesso que estou surpresa. Não esperava nem mesmo passar a primeira rodada, e agora estou na final. Penso diferente nesse instante. Essa é uma oportunidade que estou tendo e não posso desperdiçá~la. Quero muito Roland Garros. Sempre sonhei em ser profissional. Quero ver isso de perto.”

Sua adversária, Ana Paula Melilo derrotou Ana Paula Cruz, também de São Paulo, também com 2 a 0 (6-4 e 6-3). Para ela, foi deixar a quadra e passar a pensar na decisão. “O último passo é sempre o mais difícil. Hoje (sábado), entrei em quadra com uma tática pré-definida. Tinha de ditar o ritmo, pois se caísse na correria, como gosta minha adversária, teria perdido. Para essa final, pretendo adotar uma tática como a que me classificou. É preciso controlar o tempo de bola. Assim, poderei realizar o sonho de jogar em Roland Garros.”

MASCULINO
O equatoriano de nascença, mas brasileiro por opção, Mateo Reyes, foi o primeiro a garantir presença na final masculina. Ele derrotou o carioca Gustavo de Pinho, que na véspera havia eliminado um dos favoritos, o mineiro Lucas Dini, por 2 a 0, com um duplo 6-2.

O tenista que nasceu em Quito, filho de mãe brasileira e pai equatoriano, começou a jogar tênis aos 10 anos, no Equador. Depois, a família mudou-se para Itajaí, em Samta Catarina, onde ele estuda e treina. Mostra-se confiante numa vitória na final. “Eu pretendo entrar jogando com agressividade, como fiz em todos os jogos, até aqui.”

Mas a classificação, segundo Mateo, apesar dos placares dos sets, não foi tão tranquila como se imagina. “Entrei focado em fazer um jogo agressivo. Repeti o que tinha feito e dado certo em todos os meus jogos. Mas houve um momento de grande apreensão pra mim nesse jogo. No inpicio do segundo set, sacava em 3 a 2, mas o game estava 40 a 0 pra ele. Ali, fiquei nervoso. Sabia que não poderia deixar ele fechar o ponto, pois se isso acontecesse, voltaria para o jogo. Aí seria mais difícil.”

A outra semifinal foi mais equilibrada. Rafael Silva teve de suar muito para vencer o paranaense Victor Casto, por 2 a 0 (7-6, 7-3) e 6-4). “Passei por meu jogo mais difícil, mas estou na final. Espero mais um jogo complicado, duro, mas vou tentar jogar no meu máximo, sem pressão. Não posso me deixar envolver por nada. Tenho de pensar somente no jogo. Não conheço meu adversário, pois nunca joguei contra ele, mas sei mais ou menos como ele joga. Somos amigos.

LONGINES
Paralelamente ao torneio principal, foi disputado um torneio de master, o Corporativo Longines, que reuniu 16 duplas. Na decisão, a dupla Rafael Ribeiro e Silvani Vieira venceram a parceria Bruno Ferreira e Eduardo Felipe, por 6-3.

HOMENAGENS
O PIC prestou neste sábado uma homenagem a aqueles que ajudaram a fazer o esporte em Minas Gerais. Tenistas do passado se reencontraram e receberam, cada um uma placa pelos serviços prestados ao esporte com suas conquistas.

Pedro Braga, Pedro Rodrigues, Airton Marcos, Bárbara Costa, Bárbara Oliveira, Bruno Oliveira, Crlos Augusto Passos, Ernane Melo, irmão de Marcelo Melo e Daniel Melo, Gabriel Dias, Mariana Junqueira e Marina Figueiredo estavam entre os muitos homenageados.

O clube não esqueceu também dos treinadores. Foram agraciados também seis treinadores, Paulo Wildman, Daniel Melo (sua mãe Roxane recebeu a homenagem em seu lugar), Hugo Daibert, Leonardo Oliveira, o “Léo Butija”, Roberto Carvalhaes, o “Neneco”. Houveainda uma homenagem especial a Acácio Maia, funcionário do PIC, que é o responsável pelas quadras de saibro, há mais de 40 anos.

Adicionar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *