Mateo Reyes e Ana Paula Melilo conquistam vaga para o Torneio de Roland Garros

Mateo Reyes e Ana Paula Melilo conquistam vaga para o Torneio de Roland Garros

Mateo Reyes e Ana Paula Melilo foram os campeões do Roland Garros Junior Wild Card Competition, que se encerrou neste domingo, nas quadras do Pampulha Iate Clube (PIC), em Belo Horizonte, e garantiram presença no qualifying do Grand Slam francês, primeiro dos quatro na temporada, que será disputado em Paris, mês que vem. Os brasileiros enfrentarão os vencedores das seletivas realizadas simultaneamente na Índia e China.

Foi uma manhã de fortes emoções, que foram do riso, da paulista Ana Paula, ao choro, de Mateo, um equatotiano que tem dupla nacionalidade, pois seu pai, o arquiteto Carlos Reyes nasceu no Equador, enquanto a mãe, a nutricionista Geysa, é brasileira.

Mateo Reys, que nasceu em Quito, derrotou, no jogo mais longo e emocionante da competição, o paulista Rafael Silva, por 2 a 0, com parciais de 4-6, 6-3 e 7-6 (7-4). “Foi um jogo muito difícil e disputado. Cheguei a pensar que perderia, quando ele abriu 5-2 no terceiro set. Mas nada está, nunca, perdido. Corri atrás, consegui empatar e venci no tie-break. Estou muito feliz, pois vou a Roland Garros. É como um sonho. Não pensava que isso pudesse acontecer tão cedo na minha carreira.”

Reyes joga por Santa Catarina, estado onde mora. Ele começou a jogar tardiamente, aos 10 anos, ainda em Quito. “Morávamos lá. Quando fiz 11 é que viemos para o Brasil, para Florianópolis. Acabei indo jogar longe de casa, em Itajaí. Como estava dando certo, fui estudar lá também. Mudei pra lá, enquanto meus pais ficaram em Florianópolis. Mas lá, consegui evoluir e chegar no nível em que estou hoje.”

Para ele, Roland Garros, até este domingo, era muito distante. “Eu sonhava, desde que comecei, a ser um jogador de tênis. Mas o mais perto que cheguei de um Grand Slam foi pela televisão. Ficava assistindo, aliás, assisto todos os torneios que posso. Agora vou a Paria e jogar em Roland Garros. É um sonho.”

FEMININO
A final feminina foi a primeira a ser disputada no domingo. De ambos os lados, da paulista Ana Paula Melilo, de 17 anos, e da goiana Lorena Cardoso, de 14 anos, a chance de viver um sonho e realizá-lo, pois em jogo estava a chance de ir a Paris, ali, bem pertinho, a uma partida. Pois Ana Paula conseguiu tornar seu sonho realidade, venceu por 2 a 0, com um duplo 6-2. E teve motivos para festejar, pois a mãe, Rita Cavalcante, saiu de São Paulo para Belo Horizonte, para torcer para a filha. “É emoção demais”.

A vitória veio, segundo ela, pelo planejamento. “Tracei um plano, uma estratégia. Tinha de manter a minha rival no fundo de quadra. Se a deixasse subir à rede ou movimentar-se, estaria em apuros. Exitei em alguns saques, mas consegui equilibrar-me novamente e assim, cheguei à vitória e estou em Roland Garros. Nunca havia pensado nessa possibilidade, até agora.”

Ana Paula analisa sua camoanha dizendo que passou do nervosismo à tranquilidade para chegar ao título e à vaga. “No primeiro jogo, estava muito nervosa, pelo nível e importância do torneio. Mas eu tinha de dar uma resposta a mim mesma. Depois disso, fui crescendo jogo a jogo e conegui o meu principal objetivo. Agora, é pesquisar quem serão meus adversários, mas antes, quero aproveitar, muito, essa vitória.”

Adicionar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *